Desmatamento do cerrado impacta negativamente a economia

(Foto: Pixabay)

Parte do desmatamento do cerrado para a expansão da agricultura é “economicamente irracional”, revela novo levantamento do Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (Ipam).

De acordo com o estudo, 33 milhões de hectares de pastagens no cerrado estão em áreas adequadas para plantio, o equivalente a 58% de todas as pastagens no bioma e a 80% de toda a área de grãos no Brasil. O restante (42%) está em áreas de alto ou médio risco produtivo, ou seja, inadequadas para a agricultura.

Os números revelam que os produtores estão plantando em áreas de baixa produtividade, onde o padrão de chuva é irregular e o solo não é bom, ao invés de utilizar as áreas que já foram abertas para a pecuária e não precisariam ser desmatadas.

Segundo o autor do estudo, Tiago Reis, o lucro operacional da soja em áreas já abertas é de R$423 por hectare e o da pecuária é de R$100 por hectare. Enquanto o lucro operacional obtido em áreas onde a vegetação original é desmatada para plantar soja é de R$87 por hectare, quase 5 vezes inferior ao de área aberta.

O Ipam estima que mais de 50% da vegetação original do cerrado já foi destruída e o desmatamento no bioma tem crescido nos últimos anos.

** Com informações da Folha de S.Paulo.

COMPARTILHAR
Organics News Brasil / Estilo de viver sustentável.