Pruitt e a ameaça dos pesticidas

(Foto: Pixabay)

O jornal Valor Econômico publicou um artigo da bioquímica nigeriana e fundadora da Moepelorse Bio Resources, Mojisola Ojebode, sobre o uso de pesticidas sintéticos na agricultura e o seu impacto na saúde humana.

“Pesticidas sintéticos podem ser úteis para ajudar a alimentar um mundo cada vez mais faminto, em especial nos países em desenvolvimento. Mas haverá intoxicações e mortes desnecessárias caso não sejam usados com o máximo cuidado e contenção”, afirma Ojebode.

Na publicação, a cientista, cujo trabalho se concentra no controle de perdas pós-colheitas, analisa o impacto da intensificação do uso de agrotóxicos pelos Estados Unidos, caso o país norte-americano decida voltar a investir na substância.

“No mês passado, o ex-procurador-geral de Oklahoma, Scott Pruitt, foi confirmado como diretor da Agência de Proteção Ambiental (EPA). Pruitt, que em seu cargo anterior processou a EPA muitas vezes, parece pretender cortar seu orçamento e abolir muitos de seus regulamentos – inclusive aqueles focados nos pesticidas –, que são essenciais para garantir”.

“Qualquer pessoa que consuma alimentos produzidos ou cultivados nos EUA deveria estar preocupado. Na verdade, desmantelar a EPA equivale a armar uma bomba-relógio na saúde pública: uma bomba que já explodiu repetidamente nos países em desenvolvimento”.

O artigo “Pruitt e a ameaça dos pesticidas” está disponível na íntegra em: http://www.valor.com.br/opiniao/4916460/pruitt-e-ameaca-dos-pesticidas