Terremoto na América Latina e incêndio na Califórnia

Fogo em Santa Rosa, Califórnia (Foto: JUSTIN SULLIVAN/ AFP)

Nesta terça-feira (10), um terremoto de 6,3 graus de magnitude na escala Richter atingiu o norte do Chile, segundo o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS).

O movimento causou o fechamento de estradas e algumas interrupções de energia. Por enquanto, não há informações de vítimas. “Não houve relatos de pessoas feridas como resultado desse evento”, afirmou o serviço de emergência do Chile, Onemi, em comunicado.

O abalo também foi sentido no sul do Peru. De acordo com o Centro Nacional de Operações de Emergência (COEN) peruano, sete pessoas tiveram ferimentos leves. Em seguida, o país também sentiu outro terremoto de 4.9 graus, que atingiu as regiões de Moquegua e Arequipa.

Incêndio na Califórnia

Incêndios florestais voltaram a atingir a Califórnia, nos Estados Unidos, e causaram a morte de, pelo menos, 15 pessoas, queimaram 1.500 casas e empresas e cerca de 30 mil pessoas tiveram que ser evacuadas.

Segundo o Departamento de Silvicultura e proteção contra incêndios da Califórnia, os focos de incêndio tiveram início às 22h (horário local) desta segunda-feira (09). Mais de 100 pessoas estão recebendo atendimento médico devido a queimaduras, inalação de fumaça ou falta de ar.

“Em geral temos vários incêndios acontecendo, mas a maioria desses começaram em torno do mesmo período de tempo, na mesma hora da noite – é sem precedentes”, disse Amy Head, porta-voz da Cal Fire, agência estatal responsável pela ações de combate a incêndios, ao The Guardian.

Os fortes ventos e o clima quente e seco estão favorecendo o avanço do incêndio nas cidades de Napa, Sonoma e Mendocino, tradicionais regiões de vinícolas. Mais de 40 mil hectares de terra já foram destruídos até amanhã desta terça-feira (10).

Autoridades locais relataram que 11 áreas estão em estado de emergência, 103 mil pessoas estão sem eletricidade e 45 mil sem água corrente. Escolas próximas as áreas de incêndio cancelaram as aulas e hospitais na região foram forçados a evacuar.

“Isso é realmente sério, [o fogo] está se movendo muito rápido. O calor, a falta de umidade e os ventos estão nos levando a uma situação muito perigosa e eles estão piorando. A situação não está sob controle, mas estamos tentando o melhor como podemos”, disse o governador da Califórnia, Jerry Brown.

O governador pediu oficialmente ao presidente Donald Trump que declare o evento como “grande desastre” para mobilizar recursos federais.