Países vulneráveis pedem fim dos subsídios aos combustíveis fósseis até 2020

(Foto: Pixabay)

Enquanto o presidente americano Donald Trump está criando ordens executivas que facilitam a exploração de combustíveis fósseis, ministros financeiros do Fórum Vulnerável ao Clima (CVF, sigla em inglês) – grupo dos países mais vulneráveis as mudanças climáticas – pediram as nações do G20, que definam uma data até 2020 para eliminar os subsídios aos combustíveis fósseis.

As 20 nações mais ricas se comprometeram a eliminar os subsídios ao longo do tempo, mas ativistas e investidores pediram a definição de um prazo, como foi feito pelo G7.

Os países, que estão vulneráveis ​​aos efeitos das mudanças climáticas devido à geografia e à pobreza, argumentaram durante uma reunião paralela com o G20, que os subsídios para combustíveis fósseis só poderiam ser justificados quando proporcionassem benefícios reais as pessoas mais pobres.

Segundo a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), os países do G20 pagam entre US$ 160 a 200 bilhões por ano a indústria de combustíveis fósseis, por meio de incentivos fiscais, financiamento direto e outras formas de apoio.

Os Chefes de Estado do G20 irão se reunir em Hamburgo em julho. Está previsto que assuntos voltados ao combate da mudança climática sejam priorizados na reunião, apesar da resistência do governo americano.

“Para os países vulneráveis, o limite de 1,5C é uma questão de sobrevivência. Exige ação imediata e rápida da comunidade global e, sobretudo, das grandes potências industriais”, explicou Macaya Hayes, embaixadora da Costa Rica.

** Com informações do The Guardian