Incêndios voltam a castigar a Europa: Portugal registra número recorde de incêndios em um dia

Helicóptero lança água para apagar incêndio florestal nas redondezas de Metochi, ao norte de Atenas (Foto: Reuters/ Giorgos Moutafis)

A onda de calor Lúcifer não dá trégua para a Europa.

Em cidades no interior da Espanha, a temperatura ultrapassou 45ºC. Em Bucareste, foram registradas temperaturas na casa dos 42ºC, que provocaram a morte de duas pessoas, e a Suíça chegou a registrar temperaturas acima de 36ºC, algo incomum para o país.

Na Grécia, bombeiros enfrentam pelo terceiro dia um incêndio florestal que teve início na ilha turística de Kalamos, ao nordeste de Atenas, e se espalhou por mais três cidades. A região está em estado de emergência.

Segundo o porta-voz dos bombeiros, Stavroula Maliri, a prioridade dos combatentes no momento é proteger os habitantes, contendo as frentes ativas para que o fogo não se alastre mais com os ventos secos e o clima quente.

A agência Reuters informou que, no momento, três aviões de combate e seis helicópteros lançam água e auxiliam o trabalho de 180 bombeiros e 100 efetivos militares contra as chamas próximas a cidade de Kapandriti.

Ontem (14), os bombeiros enfrentaram mais de 90 incêndios florestais no país, principalmente, nas áreas próximas a Atenas, no Peloponeso, e nas ilhas jônicas de Zaquintos e Cefalônia.

Há três meses consecutivos, Portugal enfrenta incêndios florestais. No último sábado (12), o país identificou 268 pontos de incêndio, número recorde de incêndios em um único dia em 2017. Na sexta (11), este número era de 220.

Para conseguir controlar o fogo que ameaçam se espalhar nos próximos dias, o país enviou um pedido de ajuda à Europa, devido a preocupação com as altas temperaturas.

Segundo o Serviço de Gestão de Emergências da União Europeia, mais de 140 mil hectares de floresta já foram queimados em Portugal desde o início do verão europeu, número três vezes superior do que a média dos últimos 10 anos e o equivalente a um terço das florestas destruídas em todos os países da UE.

** Com informações da Reuters