Agência ambiental dos EUA anuncia revogação do Plano de Energia Limpa de Obama

(Foto: Gabriella Demczuk/ The New York Times)

Nesta segunda-feira (09), o diretor da Agência de Proteção Ambiental (EPA) dos Estados Unidos, Scott Pruitt, anunciou que o presidente Donald Trump revogará o Plano de Energia Limpa criado pelo seu antecessor Barack Obama.

Considerado pioneiro, o Plano tinha como meta reduzir as emissões de dióxido de carbono (CO2), nos Estados Unidos, em 32% até 2030, em relação aos índices de 2005, por meio do setor de energia.

Se entrasse em vigor, o plano teria fechado as usinas de carvão mais antigas e poluentes. Entretanto, o documento foi bloqueado pela justiça a pedido de 30 dos 50 estados norte-americanos.

“A administração estava usando cada pedacinho de poder e autoridade para usar a EPA para escolher vencedores e perdedores e a forma como geramos eletricidade neste país. Isso é errado”, disse Pruitt.

Em março, o presidente Donald Trump assinou uma ordem executiva que ordenava a revisão do Plano sobre o clima para determinar se este excedia a autoridade do governo. A medida visa impulsionar a indústria do carvão para gerar emprego a mineiros.

O presidente americano sempre se disse cético sobre o impacto da ação humana no aquecimento do planeta, afirmando que o fenômeno climático era uma armação chinesa para prejudicar os Estados Unidos.

No início de junho, Trump anunciou a saída dos Estados Unidos do Acordo de Paris, tratado internacional assinado em 2015 por cerca de 200 países para frear o aquecimento global. Na época da assinatura do acordo, os Estados Unidos, ao lado da China, foram o primeiro país a assinar o documento.

** Com informações da Folha de S.Paulo

COMPARTILHAR
Organics News Brasil / Estilo de viver sustentável.