México conta os mortos. Terremotos atingem a Nova Zelândia e a costa do Japão. Furacão Maria chega em Porto Rico

(Foto: STR / Presidência do México / via AFP Photo)

** Matéria atualizada às 14h50

Nesta quarta-feira (20), um terremoto de magnitude 6.1 na Escala Richter atingiu Auckland, na região sul da Nova Zelândia.

O Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS) informou que o tremor foi registrado a 10 km de profundidade e 256 km a oeste da ilha. De acordo com autoridades locais, não há informação de vítimas e danos materiais. Em 2011, um terremoto de 6.3 atingiu a cidade de Christchurch, deixando 30 mil prédios danificados e 185 pessoas mortas.

Na costa do Japão, foi detectado um tremor de magnitude 6,1, informou o USGS. O abalo aconteceu a 281 km a leste de Kamaishi. Ainda não há informação se o terremoto foi sentido em território japonês.

Já o México se recupera de um terremoto de 7.1 que atingiu a cidade de Izucar de Matamoros, ao sul da capital mexicana, nesta terça-feira (19).

Segundo o balanço oficial, 225 pessoas morreram, incluindo 26 crianças soterradas na escola Enrique Rebsamen. Mais de 30 crianças ainda estão desaparecidas nos escombros. Na capital mexicana, 39 prédios foram destruídos e 93 pessoas morreram.

Durante a Assembleia Geral da ONU, o ministro mexicano das Relações Exteriores, Luis Videgaray, agradeceu a ajuda internacional que está a caminho do país e afirmou que a prioridade é resgatar e cuidar dos feridos.

“O México recebeu um duro golpe, que venceremos graças, em primeiro lugar, à extraordinária solidariedade, à generosidade do povo do México que foi para as ruas e para as zonas atingidas”, disse.

O tremor fez o país mexicano reviver o que aconteceu há 32 anos, quando um terremoto de magnitude 8.1 matou 10 mil pessoas.

Furacão no Caribe

Na manhã desta quarta, o Furacão Maria chegou a Porto Rico com ventos de 250 km/h. A tempestade foi reduzida a categoria 4 conforme se aproximava da ilha caribenha.

Nesta semana, cerca de 500 abrigos com capacidade para 67 mil pessoas foram abertos para proteger os cidadãos do furacão, o mais forte a atingir o país desde 1932.

De acordo com o Centro Nacional de Furacões (NHC, sigla em inglês) dos Estados Unidos, antes de chegar a Porto Rico, o Maria passou a oeste de St. Croix, que abriga cerca de 50 mil pessoas nas Ilhas Virgens norte-americanas. As ilhas Culebra, Vieques, Ilhas Turcas e Caicos, o sudeste das Bahamas e a República Dominicana de Cabo Engano a Porto Plata ainda estão em alerta.

Após a passagem do Maria, autoridades de Guadalupe confirmaram uma morte, outras duas pessoas estão desaparecidas e 40% da população está sem energia.

** Com informações do G1 e da Reuters